segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Who?


O que você precisa pra se sentir bem?
Fazer o que gosta? Comprar o que gosta? Ter o que gosta? Estar perto de quem você gosta?
Ou ser aquilo que o outro gostaria que você fosse?
Qual é a graça de viver um personagem?Ou melhor, vários deles?
Não ser você mesmo é simplesmente viver à sombra do querer de quem na verdade não te ama.
Quem te ama, gosta de você pelo que você realmente é.
Mas não adianta fingir, basta olhar dentro dos olhos pra enchergar a realidade.
Forçar um estereótipo de algo criado é como posar para uma foto. O seu efeito é momentâneo, mas poderá sempre ser relembrado, relembrado por aqueles que exibirão esta foto como um troféu: -Esse foi meu grande amigo!
Melhor é viver o que se é, passar bons momentos inesquecíveis ao lado dos seus amigos, amigos estes que no futuro provavelmente não terão uma foto à exibir, mas sim a lembrança fresca na memória, e não dirão esse foi meu melhor amigo, mas sim este É meu melhor amigo.
E você? Já foi você mesmo hoje?

13 comentários:

  1. É tão mais fácil a gente encarar quem a gente é realmente. (adoroo nindas *-* KKKK) ficou ótimo amoor ;)

    ResponderExcluir
  2. adorei sua comparaçao de foto com momentos e de poses e realmente serem o que sao, bom farei mas visita no blog amei beju garnde nati ferreira obs:on todos os dias

    ResponderExcluir
  3. Gostei do texto, é bem interessante o que você disse, eu estou passando por uma fase meio que introspectiva e tenho pensado bastante nesse lance do que mais vale a pena, se é: ser o que eu quero ser, ou o que querem que eu seja. Enfim, parabéns! Se puder me visitar, eu agradeço. Beijos até mais.

    ResponderExcluir
  4. Me identifiquei muito com seu texto, sei bem o que é viver uma vida que não é extamente minha.

    Muito bom seu blog.

    http://daniellekenias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Quee lindo texto Tallys, vc realmente tem muito talento pra escrever e é quase uma postagem de auto-ajuda mesmo! Mas como não estou num bom momento comigo mesma vou desabafar: como eu vou ser eu mesma se posso ser eufórica, animada e sexy num minuto e depressiva, irritante e mal-amada no outro? Olha tá difícil achar quem eu realmente sou... Espero que eu encontre a tempo; Bjus querida {e obrigado pelos coments no meu blog}

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto, parabéns!
    Concordo com suas idéias, virei sempre aqui.
    (http://paradigmasinestesico.blogspot.com/)

    ResponderExcluir
  7. Legal o blog, estou seguindo o seu.

    Vai lá: www.bemlokonet.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. eu aprendi a ser eu mesma, mesmo quando os outros me criticavam por ser meio fechada, mas como você disse no texto quem gosta de nós gosta do jeito que somos ;D beijos amei o blog *-*

    ResponderExcluir
  9. Me identifiquei muito com seu texto,muitas pessoas gostam de mim por eu ser eu mesma,mas as vezes,muitas das vezes me sinto muito pra baixo meio perdida,fazendo com que eu tenha que me mascarar em meio as pessoas que participam da minha vida,alguns sabem outros não mais muitas das vezes isso me incomodou,até que um dia retirei essa máscara causando o espanto de muita gente, eu deixei que a minha dor e tristeza saísse de dentro de mim,elas hoje se tornaram palavras que hoje é o diário do desabafo...Passa lá depois hoje o diário não vive só de tristeza hehehheehttp://euseiquepossovencer.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. é muito bom ser eu mesma... princcipalmente quando depois de um tempo vc descobre q seu EU verdadeiro é melhor que seu EU falso!

    Te indiquei num selo no meu blog
    passa la
    http://rainbowpeb.blogspot.com/2009/10/mais-selos-d.html

    ResponderExcluir
  11. Blog gostoso demais!

    Respondendo essa pergunta:Não,hoje eu ão fui eu mesmo;pelos menos não 100%.Ninguém é o que realmente ´´e 100% dia nenhum!
    Somos todos camaleões para melhor viver e conviver com esse mundo repleto de preconceitos dogmas.Se se é bom?? Com certeza não!Mas é uma realidade...



    Lindoo blog!
    gostei muito!
    Já estou seguindo bem de perto!

    ResponderExcluir