sábado, 28 de novembro de 2009

Título qualquer


Mesmo com todo esse tempo, me superando cada vez mais, chega uma hora em que a saudade aperta tanto.
Aquelas pessoas especiais, essenciais, sempre vagam por sua mente nas horas mais inesperadas.
Daí não dá pra segurar o escorrer das lágrimas.
Mas é tudo muito bom.
Quando tudo está andando bem e algo "ruim" acontece, dá um balanço suportável às suas condições psicológicas.
As vezes bate tudo junto. Nostalgia, saudade, arrependimento, peso na consciência! Foda.
Utimamente tenho pensado tanto antes de ir dormir que não durmo direito mais.
Aí, você simplesmente fica imóvel olhando pro nada, fazendo não sei o que.
Mas de um certo modo alivia. Alivia e te cansa. É como se você tivesse feito uma noite inteira de exercícios no dia seguinte.
Ficar sem sono é bom às vezes, mas todo dia... Tá me enlouquecendo.
Eu e meus dias em que faço disso um diário de desabafo. Tss
Fazer o que? Tô sozinho aqui, e ninguém desabafável online no messenger.

Algema



Ah como eu queria ser uma mosca pra descobrir o que sussuram na solidão gostosa da privacidade!
Ou então um pedaço de sonho pra invadir os pensamentos e saber o que realmente desejam.
É difícil e dá uma ânsia enorme não ter certeza da vontade alheia.
Simplesmente ata suas mãos.
Não dá pra se entregar e ter a probabilidade de estar caindo num buraco, mas também não dá pra ficar calado e estar perdendo uma possível grande oportunidade!
Deveria ter um guia de atitudes pra situações humanas tão difíceis assim...
Então quer dizer que devo ficar aqui, esperando uma oportunidade pra agir?
Sei lá, deve ser o melhor a fazer.






Ps: Obrigado Alumina pelos selos! Adorei. Seu tema do blog está perfeito, parabéns!

domingo, 22 de novembro de 2009

História pra contar



É, acho que amizade realmente não vem com o tempo se as almas não se dão bem.
Identifique como quiser, alma, afinidade, gênio, sei lá...
Só sei que me surpreendi com a possibilidade de considerar alguém tão especial tão rápido!
Mais uma vez, digo aqui que devemos rever nossos conceitos, deixar de lado os pré conceitos.
Isso mesmo. Conceitos prévios nos iludem - e como. Ou iludem ou lhe fazem perder algo de bom. Confesso que gostei de tudo isso.
Na monotonia contínua da vida, acontecer umas mudanças assim.. é bem legal.
E o pior de tudo é quando toda essa alegria de conhecer ou fazer algo novo tem que acabar.
Mas o gostinho que fica é bom o suficiente pra lembrar e suprir a tristeza.
Ah, vou sentir saudade (queria gostar de usar emoticons em textos de blog)
Primeira vez que faço disso meio que um diário.
Talvez volte a escrever assim novamente rs

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Deixa estar


Não dá pra entender.
Novos ares trazem uma despreocupação com algo tão marcante assim, do nada.
Vai entender.
Todo aquele peso, a culpa (tudo bem que tudo isso não é desculpa), algo que parecia estar envolvido por uma redoma de diamantes, se quebrou como porcelana.
Talvez, talvez não, realmente ficamos tão cegos com algo que visto de outro ângulo nem é tão impressionante assim.
E essa película que nos tampa a visão, é como uma pena esperando um sopro mais forte pra se deslocar. Pode ser que saia e dê lugar a uma maior ainda, mas pode ser também que saia e permita que seus olhos brilhem um pouco mais. Dessa vez de verdade!
Que o brilho continue e a velha pena seja destruída para que a noção de ralidade de mais alguém seja retirada.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Vai uma ajudinha aí?


Qual é a sua necessidade de se sentir melhor que os outros?
Pensamos as vezes que somos melhores ou podemos fazer o melhor sempre, mas ao nosso redor as pessoas "inferiores" que sempre buscam nos ajudar é que influenciam em nosso bem estar egocêntrico.
Veja que em nosso meio há aqueles que pisam em si mesmos e são capazes de ter a felicidade do próximo em evidência.
Sua grandeza não lhe permite enxergar isso...
Mas pense que quando os grandes caem, só é possível uma ressureição com a união de forças dos "mais fracos".