segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Queda livre no vácuo


E então, oportunidade perdida, pé na ferida, desenfreada vida
Vida que vai trilhando seu caminho sem olhar quem fica
E afinal quem vai? Quem é capaz de acompanhar o ritmo da agitada vida?
Não é para os fracos a herança, nem pros trapaceiros. Talvez para os humildes de coração.
Quero um exoesqueleto, meus sentimentos não ficam dentro de mim, não se acomodam, se expandem. Quem sabe assim não se conteriam?
E em se comparando com a vida animal, queria ser um peixe.
E quando me cansasse das turbulências, simplesmente me deixaria levar, livre, pelo imenso oceano.
Se a vida é feita de encontros e desencontros, de doar e receber, me contentaria em encontrar um cardume, ou até mesmo servir de alimento para um peixe maior faminto.
É o ciclo da vida, o grande ciclo da vida.

13 comentários:

  1. muito maneiro esse seu poema, gostei do jeito que voce escreveu tipo em "rimas", queria ser bom nisso, eu vou te seguir..
    http://viniciusoliveiraa.blogspot.com/ comenta no meu?

    ResponderExcluir
  2. nao achei tua parte de seguidor, onde ta ?

    ResponderExcluir
  3. [...]Quero um exoesqueleto, meus sentimentos não ficam dentro de mim, não se acomodam, se expandem. Quem sabe assim não se conteriam?[..]

    Essa foi a melhor parte, a que mais eu pude aproximar das minhas próprias vivências e experiências. Nem preciso dizer quão bom eu achei!

    ResponderExcluir
  4. 'Quero um exoesqueleto, meus sentimentos não ficam dentro de mim, não se acomodam, se expandem.'
    Ótimo poema, parabéns!!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. UAU! isso aqui está muito bom,
    meus parabéns sinceros.

    ResponderExcluir
  6. que linda cronica !!!!!

    adorei o layout !!!!!

    um bjo

    ResponderExcluir
  7. é ótimo fazer isso...deixar seu corpo cair na água de olhos fechados como se aquele silencio fosse o mais belo nirvana e nada mais existisse alem d vc mesmo...

    ResponderExcluir
  8. como sempree ahazo né amor ?? UAHSUAHS'

    ResponderExcluir
  9. 'E quando me cansasse das turbulências, simplesmente me deixaria levar, livre, pelo imenso oceano.'

    quem não deixaria se levar, sem destino, seria A melhor viajem, sem um ponto de chegada.
    maravilhoso =*

    ResponderExcluir
  10. Excelente texto!

    A vida é sempre uma caixa de surpresas!!

    Quem nos dera ter a 'regalia' dos peixes em deixar o oceano nos levar *.*

    ResponderExcluir
  11. Tu escreve muito! Parabéns!
    E estou apaixonada pelo design do teu blog! *-*
    Abraço, Kalliana Barby.

    ResponderExcluir