terça-feira, 30 de novembro de 2010

Trabalho escolar


Adultolândia, 10 de maio de 2011.

Querida e bem aproveitada adolescência,
venho por meio desta lhe dar um grande beijo e um abraço apertado. Um beijo pela vida, bem vivida e bem amada que tive ao seu lado. Um abraço pelos tempos que não voltam mais.
Nostalgia. Ah, sim, ela será constante em meu resto inteiro de vida. Quero despedir-me com um gosto tão agradável e lembrar-me de sua existência na forma de um perfume agradabilíssimo. Sinestesias à parte, é assim que quero me lembrar desta fase. Um turbilhão de sentimentos e sensações experimentados pela primeira vez e que serão inesquecíveis.
No mais, obrigado por existir, mestra adolescência. Como uma prova de fogo e processo seletivo, faz de nós humanos experimentos em fase de teste do tão querido e incompreensível ciclo da vida.
Despeço-me como um filho que deixa para trás sua própria casa em busca de desbravar um novo mundo, desconhecido. E que suas lições sejam bem aproveitadas por mim. Quem sabe por si não passará alguém tão parte de mim e ao mesmo tempo tão diferente? O futuro é incerto, mas que as novas gerações saibam usufruir do maravilhoso da vida.
Até mais, com um desencontro direto ou encontro indireto.
Ah, e um breve comentário: sou seu admirador explícito!
Adeus.