sexta-feira, 8 de abril de 2011

Indescritível

Na liberdade das palavras encontrar a privação do consciente.
Não saber se expressar com palavras faladas é não poder fazê-lo.
Quem entenderia? Quem precisa entender não pode.
Feliz seríamos, mas só. Só. Solitários.
Por medo de arriscar, os eus líricos são limitados, limitados ao inevitável.
Mas queriamos mesmo ser sem fronteiras. Ai de nós! Não podemos simplesmente
mergulhar nas próprias experiências e querer que todos as compreendam.
Inocentemente agindo, não se prevê a indiscplicência de quem é informado.
Aliás, quase nunca se espera que nos analisem. Erro.
Indiferentemente agindo com nós mesmos, é imperceptível a compreensão alheia.
Areia de ampulheta. Não importa o que se passa, ou se é necessário esperar. Simplesmente
flui em seu limitadíssimo segundo. Cai como a mente, sonolenta, silenciosa, que só se descreve com sentimentos e palavras escritas, que não podem ser faladas, porque não são decifradas pela voz.


6 comentários:

  1. OI...Estamos reunindo um time de bloggeiros q usam o adsense... pra trocar clicks e gerar algum lucro...

    Topas participar?

    add no MSN q eu te explico melhor... dariogarcez@hotmail.com

    abraço

    PS. divulgar seu blog em nossa comu do orkut tb... valew

    ResponderExcluir
  2. Como diria a grande Clarice Lispector: " A palavra é meu domínio sobre o mundo"

    http://papel40kg.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. a palavra chave é a chave do bau kkkkkk
    ja estou seguindo,boa sorte e +sucessos
    espero que visite abraços

    carros tunados é aki

    http://souzatuning.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Muito legal o texto, Sábias palavras, sabe expressar bem os pensamentos..


    Retribui? http://cantinhodrikasanttos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto, e aquela é a dulce né? hehehe
    abraço

    http://www.issotudoporumlivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Legal seu blog! :D
    Passa lá no meu tbm: http://amagarea.blogspot.com

    ResponderExcluir